Arquivo

Archive for abril \29\UTC 2011

Casamento Real

William e Kate deixam o Palácio de Buckingham em conversível

Os Duques de Cambridge seguiram para descansar no Palácio Saint James


Foto: AP

William e Kate, os Duques de Cambridge, deixam o Palácio de Buckingham em um conversível com a placa “recém -casados”

Os noivos, que participaram de um almoço no Palácio de Buckingham oferecido pela Rainha à família e amigos pessoais do casal, deixaram o local para descansarem antes do jantar oficial. Eles ficam no Palácio Saint James até as 15 horas, quando partem para o jantar privado promovido pelo pai do noivo, Charles. Cerca de 300 convidados participarão do baile realizado em seguida, animado por shows de DJs e da cantora Ellie Goulding.

Foto: Getty Images

Kate e William

Foto: AP

William e Catherine Middleton, os Duques de Cambridge, deixam o Palácio de Buckingham

Foto: AP

Kate sorri e acena aos súditos enquanto deixa o Palácio de Buckingham com o marido, William

Fonte : Ig

Kate e Willian, lindo casal, percebemos em cada gesto e extressão que o amor é verdadeiro, genuíno, estou feliz pelo casal, e desejo toda a felicidade do mundo!!! Seja bem vinda Kate

Um grande beijo

Blue Fairy

Categorias:Acontece no Mundo

Todo dia existe Deus

Um dia me perguntaram se eu acreditava em Deus.
Eu então lhes respondi da maneira como eu pensava.
Entre a lua e as estrelas num galope, num tropel,
Pisando nas nuvens brancas eu vi Deus passar no Céu.

Todo dia existe Deus…
No sorriso da criança, no canto dos passarinhos,
No olhar, na esperança…

Todo dia existe Deus…
Na harmonia das cores, na natureza esquecida,
Na fresca aragem da brisa, na própria essência da vida…

Todo dia existe Deus…
No regato cristalino, pequeno servo do mar,
Nas ondas lavando as praias, na clara luz do luar…

Todo dia existe Deus…
Na escuridão do infinito, todo ponteado de estrelas,
Na amplidão do universo, no simples prazer de vê-las…

Todo dia existe Deus…
Nos segredos desta vida, no germinar da semente,
Nos movimentos da Terra, que gira incessantemente…

Todo dia existe Deus…
No orvalho sobre a relva, na natureza que encanta,
No cheiro que vem da terra, e no sol que se levanta…

Todo dia existe Deus…
Nas flores que desabrocham perfumando a atmosfera,
Nas folhas novas que brotam anunciando a primavera…

Deus é capaz, Deus é paz,
Deus é a esperança, é o alento do aflito,
O Criador do Universo, da luz, do ar, da aliança…

Deus é a justiça perfeita, que emana do coração.
Ao perdoar quem ofende, Ele é o próprio perdão…

Será que você não viu ainda o rosto de Deus
No colorido mais belo dos olhos dos filhos seus?

Deus é constante e perene, é Divino, de tal sorte
Que sendo a essência da vida é o descanso na morte…

Não há vida sem a volta e não há volta sem vida.
A morte não é a morte, é só a porta da vida…

Todo dia existe Deus…
No ciclo da natureza, neste ir e vir constante,
No broto que se renova, na vida que segue adiante,
Em quem semeia bondade, em quem ajuda o irmão
Colhendo felicidade, cumprindo a sua missão…

Todo dia existe Deus…
No suor de quem trabalha, no calo duro das mãos,
No homem que planta o trigo, no trigo que faz o pão,
Você pode sentir Deus dentro do seu coração…

Rita Pando – Direitos reservados à Paróquia Santa Catarina – Vila Santa Catarina – São Paulo – SP

 

E como disse aqui.. Tenha um coração azul para um Mundo melhor… espalhe o amor por todos os lugares… Olhe para dentro de si…

Um grande beijo

Blue Fairy 

Categorias:Reflexão

O PERGAMINHO DE KRATO

Existe um antigo mistério no Universo:

Por que existe a vida?

Para que a Criação?

Os intelectos se afanam, procuram

e não encontram,

inventam teorias,

mas o antigo mistério

somente ao amor se revela

à consciência iluminada pelo amor.

Privilégio dos simples e ingênuos,

como crianças.

 

Amor é um ingrediente sutil da consciência.

É capaz de mostrar o sentido profundo da existência.

Amor é a única “droga” legal.

Alguns procuram equivocadamente no álcool
e em outras “drogas” 
o que o Amor produz.

Amor é o sentido mais necessário da vida.

Os sábios conhecem o segredo e só procuram Amor.

Os outros o ignoram e por isso procuram o externo.

Como obter Amor:

Nenhuma técnica serve, porque Amor não é material.

Não está submetido às leis do pensamento e da razão.

Elas é que estão submetidas a Ele.

Para obter Amor, deve-se saber antes que Amor não é um sentimento, mas um Ser.

Amor é alguém, um Espírito vivo e Real, que quando entra em nós,

chega a felicidade, chega tudo.

Como fazer com que Ele venha?

Primeiro deve-se acreditar que existe (porque não se vê, só se sente)

(alguns o chamam Deus),

depois deve-se buscá-lo em sua morada íntima: o coração.

Não é preciso chamá-lo porque já está em nós.

Não é preciso pedir-lhe que venha, mas deixá-lo sair, liberá-lo, entregá-lo.

Não se trata de pedir Amor, mas de dar Amor.

Como se obtêm Amor?

Dando Amor.

Amando.

 

(extraído do livro “A volta de Ami”, de Enrique Barrios)

A Mensagem da Agua…

Masaru Emoto, cientista japonês, demonstrou como o efeito de determinados
sons, palavras, pensamentos, sentimentos alteram a estrutura molecular da água.

A técnica consiste em expor a água a esses agentes, congelá-la  e depois fotografar
os cristais que se formam com o congelamento.

Verificou que a molécula de água de uma nascente quando congelada era diferente…

 

DA MOLÉCULA DE ÁGUA EM UM RIO POLUÍDO.

ENTRE AS VÁRIAS EXPERIÊNCIAS, O DR.  EMOTO COLOCOU ÁGUA ENTRE DOIS AUTO-FALANTES
QUE EMITIAM DIVERSOS SONS E, APÓS ALGUM TEMPO, CONGELOU A ÁGUA E FOTOGRAFOU
OS CRISTAIS QUE SE FORMARAM.

Molécula de água exposta à energia do som da Ária para corda em Sol, de Bach:

A mesma molécula de água exposta ao som de um ROCK HEAVY METAL:

Molécula de água exposta ao som de um “muito obrigado.”:

  

Molécula de água exposta ao som de “UMA AMEAÇA DE MORTE”:

Molécula de água exposta ao “SOM DA VOZ DE UM MILITAR TIRANO”:

AMOR E ADMIRAÇÃO:

PASTORAIS DE BETHOVEN:

Aos que buscam comprovação da atuação das terapias florais,
os cristais d’água com essência de camomila:

Nós, seres humanos, somos compostos de 70% de água!

Se um simples obrigado muda uma molécula de água, imaginem o que pode fazer as palavras que chegam
e emanam do ser humano, em nossos corpos carregados de água!!!
Preces em qualquer religião, palavras de amor de qualquer povo, fraternidade de qualquer cultura,
encorajamento de amigos, conselhos de amor e retidão de pais e professores.
Se acontece fora do nosso corpo, ocorrerá dentro dele também! 

Da mesma forma, qualquer palavra resultado de um sentimento de ódio, inveja, vingança, etc…
carrega uma energia e vibração má e destrutiva que é captada pela água, e também pelos líquidos
daqueles que recebem estas palavras, podendo resultar em doenças!  

Mas não só aos outros faz mal a palavra proferida, pois vibra mais forte naquele que a produziu,
causando mal maior nele próprio, captada em sua própria água orgânica!

Porém, se nossos pensamentos e sentimentos, antes de virarem palavras e ações, forem de amor,
verdade, retidão… conseguiremos  reestruturar nossas vidas, dando-lhes felicidade, saúde e beleza interior!

Qual a molécula que  nós queremos dentro de nós?

A molécula dos bons sentimentos,

ou a dos sentimentos poluídos??

Reflita nisto: tomar água é necessário à vida, porém tê-la em uma vibração superior,
uma cristalização superior, depende principalmente de nós mesmos.
De nossos  pensamentos, sentimentos, e… palavras!

Categorias:Fé e Amor, Reflexão

Filme russo lembra 25 anos de Chernobyl

Filme russo lembra 25 anos de Chernobyl

Nessa terça-feira (26/04), o acidente nuclear na usina de Chernobyl, na Ucrânia (então União Soviética), completa 25 anos. Na ocasião, um dos reatores da usina sofreu uma explosão de vapor e, num efeito-dominó, resultou naquele que é considerado o maior desastre da história da energia nuclear. O governo soviético tentou conter a situação internamente e só dois dias depois da catástrofe reconheceu formalmente o que tinha acontecido, ainda assim porque um aumento no nível de radiação no continente foi detectado por uma usina sueca.

Estima-se que a contaminação tenha sido 400 vezes maior do que a provocada pela bomba atômica de Hiroshima e que regiões distintas da União Soviética, da Europa Oriental, da Escandinávia e do Reino Unido tenham sido atingidas pela nuvem de radioatividade.

Em 1986, mais de 200 mil pessoas tiveram de ser realocadas para áreas de segurança. Hoje, os prejuízos são menos mensuráveis, embora estudos afirmem que cerca de 4000 pessoas tenham falecido ou venham a falecer em decorrência de doenças relacionadas ao acidente. O curioso é que as causas da tragédia nunca foram precisadas: erros humanos e técnicos são apontados como justificativas, em teorias jamais confirmadas.

Foi a primeira vez que o mundo confrontou a força da energia nuclear fora de controle – tema que, à época, soava tão fictício quanto as mais apocalípticas das obras cinematográficas. E agora, 25 anos depois, essa história chega aos cinemas, em “Innocent Saturday”, filme russo que teve pré-estreia no último Festival de Berlim e lançamento comercial na Europa neste fim de semana – não há previsão de estreia para o Brasil.

O longa do diretor e roteirista Alexander Mindadze chega em momento oportuno para levantar a discussão sobre as normas de segurança nas indústrias nucleares, encontrando reverberação no recente acidente na usina de Fukushima, após um terremoto e um tsunami atingirem violentamente o Japão.

Em “Innocent Saturday”, Mindadze não monta um cenário de catástrofe apocalíptica, ao estilo hollywoodiano, mas a forma silenciosa e invisível com que a radioatividade ataca. Oleg Mutu, grande diretor de fotografia romeno, opta por manter à câmera sempre em mãos, como se ela estivesse no ponto cego dos personagens.

A narrativa enfoca um casal que se encontra nas mediações de Chernobyl, nas primeiras 36 horas que se seguem ao acidente. Eles continuam na região, vão à festas, tocam suas vidas e sintetizam todos os indivíduos que, mesmo conscientes da tragédia, optaram por continuar aonde estavam – não por heroísmo, mas por inércia e ignorância.

Isso diz algo sobre o comportamento humano de maneira universal, e é apenas natural que o diretor tenha ficado intrigado com a premissa. “O que me fascinou foi o porquê de as pessoas que sabiam da catástrofe não terem fugido da cidade. Talvez porque o perigo era invisível”, reflete Mindadze. No filme, ele não chega a uma conclusão – até porque, na realidade, o debate ainda não tenha se encerrado.

Mindadze garante que, mesmo após 25 anos, o desastre permanece fresco na memória dos habitantes da antiga União Soviética. Mesmo os mais novos, como o ator Anton Shagin, que interpreta o protagonista de “Innocent Saturday”, formularam suas próprias lembranças.

Shagin tinha dois anos de idade à época do acidente, mas se recorda que, anos depois, os alunos da escola que haviam estado em áreas afetadas por Chernobyl recebiam suplementos alimentares diferentes daqueles que não haviam sido atingidos. Svetlana Smirnova-Marcinkevich, a atriz que interpreta a namorada, sequer era nascida em 1986, mas foi criada com os relatos de horror dos que experimentaram Chernobyl na pele.

Gestado nesse timbre de familiaridade, “Innocent Saturday” não é documentário, mas faz o possível para simular a vida real. O filme foi rodado no leste da Ucrânia, em uma zona não-nuclear que assume o papel de Chernobyl.

Curiosamente, o cinema chegou a prever tudo isso em “Síndrome da China” (1979), filme dramático com Jane Fonda e Jack Lemmon, sobre um desastre nuclear na Califórnia, cuja extensão é mantida em segredo.

“Síndrome da China” adiantou a essência de Chernobyl e foi lançado quase simultaneamente a um famoso acidente americano – o da central nuclear Three Mile Island – que ocorreu em março de 1979, 12 dias após a estreia do filme. Não é que a vida imitou a arte. A grande arte é que faz valer os seus papeis múltiplos: antecipar, criar, verter e registrar.

Fonte> pipocamoderna

Categorias:Acontece no Mundo

Em meio a nova onda anti-nuclear, Ucrânia marca 25 anos de acidente de Chernobyl

25 anos do Acidente de Chernobyl

Em meio a nova onda anti-nuclear, Ucrânia marca 25 anos de acidente de Chernobyl

BBC Brasil

“Ucraniano acende vela em homenagem aos bombeiros mortos no acidente de Chernobyl”

A Ucrânia marca nesta terça-feira os 25 anos do pior acidente nuclear da história, na usina de Chernobyl, em uma cerimônia com os presidentes ucraniano, Viktor Yanukovych, e da Rússia, Dmitry Medvedev.

O aniversário do acidente ocorre em meio à onda global de protestos contra a energia nuclear provocada pelo recente desastre na usina de Fukushima, no Japão, atingida pelo terremoto seguido de tsunami do dia 11 de março.

A explosão do reator 4 da usina de Chernobyl, em 26 de abril de 1986, matou pelo menos 30 pessoas de forma quase imediata e gerou uma nuvem radioativa que se espalhou pela Europa.

Um grande número de pessoas, até hoje não determinado, morreu posteriormente por problemas gerados pela radiação ou tiveram graves problemas de saúde.

Na época do acidente, a Ucrânia fazia parte da então União Soviética, que foi acusada de esconder o problema por vários dias, aumentando os danos provocados pelo desastre.

O acidente forçou a retirada de centenas de milhares de pessoas de suas casas na Ucrânia, no oeste da Rússia e em Belarus.

Até hoje vigora uma zona de exclusão de 30 quilômetros ao redor da usina.

Os engenheiros soviéticos tamparam o reator 4 da usina com um revestimento de concreto para limitar o vazamento radioativo. Após 25 anos, porém, uma nova camada de proteção é necessária.

No mês passado, uma conferência de doadores em Kiev, capital da Ucrânia, conseguiu arrecadar 550 milhões de euros (cerca de R$ 1,3 bilhão) dos 740 milhões de euros (R$ 1,7 bilhão) necessários para a construção da nova cobertura e de tanques de armazenamento para combustível nuclear gasto.

Críticas

O 25º aniversário do acidente de Chernobyl ocorre menos de dois meses após a usina Fukushima Daiichi, no nordeste do Japão, ter sido severamente danificada pelo terremoto e pelo tsunami do dia 11 de março, reforçando as campanhas globais contra o uso da energia nuclear.

Os operadores da usina de Fukushima, a Tepco (Tokyo Electric Power Co.), também foram criticados por não divulgar rapidamente informações sobre o vazamento de radiação no local.

O presidente da Rússia, antes de embarcar para a Ucrânia, afirmou que deve haver mais transparência durante as emergências nucleares como em Chernobyl ou em Fukushima.

‘Acho que nossos Estados modernos precisam ver a principal lição do que ocorreu em Chernobyl e da mais recente tragédia japonesa como a necessidade de contar a verdade às pessoas’, disse ele em um encontro no Kremlin com sobreviventes do desastre de 1986.

Medvedev, Yanukovich e o patriarca da Igreja Ortodoxa russa, Kirill, participam de uma cerimônia em Kiev antes de visitar o local da usina em Chernobyl nesta terça-feira.

Protestos

Na segunda-feira, milhares de pessoas participaram de protestos na França e na Alemanha pedindo o abandono do uso da energia nuclear.

Um dos principais protestos ocorreu na Pont de l’Europe, que liga a França e a Alemanha sobre o rio Reno, entre as cidades de Estrasburgo, na França, e Kehl, na Alemanha.

‘Chernobyl, Fukushima, nunca mais’, pediam os manifestantes com cartazes e gritos de guerra.

Em meio a sons de sirenes, os manifestantes jogaram flores no rio e deitaram no chão sobre a ponte, numa ‘morte coletiva’ simbólica.

Na Índia, uma grande manifestação foi programada para Jaitapur, em protesto contra os planos de construir um sexto reator para a usina nuclear instalada no local.

A campanha contra a ampliação da usina, na costa oeste da Índia, ganhou força após o desastre em Fukushima.

BBC Brasil – Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Fontes> msn brasil e you tube

Categorias:Acontece no Mundo

2012 o que dizem os Cientistas?? Documentário Discovery

Categorias:2012 Evidências